16 de novembro de 2016

Clarissa Corrêa...Ah, os julgamentos!


Ah, os julgamentos!

Como é fácil apontar o dedo para outra pessoa sem estar dentro dela.

Como é simples dizer que a pessoa deveria fazer isso ou aquilo sem saber o que se passa em seu íntimo.

Como é banal dar palpite e acusar sem ter a sensibilidade de conversar de forma franca e amiga.

Como virou rotina as pessoas esquecerem da delicadeza nas palavras e nos gestos.

Clarissa Corrêa

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...