31 de outubro de 2016

José Saramago...Cada um de nós é por enquanto a vida.


Na ilha por vezes habitada do que somos, há noites, manhãs e madrugadas em que não precisamos de morrer.

Levantamos um punhado de terra e apertamo-la nas mãos.

Com doçura.

Aí se contém toda a verdade suportável: o contorno, a vontade e os limites.

Libertemos devagar a terra onde acontecem milagres como a água, a pedra e a raiz.

Cada um de nós é por enquanto a vida.

Isso nos baste.

José Saramago

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...